verão europeu | espanha

Ibiza : muito além de balada

Ibiza (em catalão, Eivissa) é a mais conhecida de todas as ilhas baleares; reduto hippie-chic nos anos 70, a fama atual do balneário é justificada, em especial, pelo badaladíssimo circuito clubber que atrai centenas de milhares de visitantes à ilha todos os anos: quando chega a temporada de verão, incensados DJs como Calvin Harris, Fatboy Slim e David Guetta tornam-se residentes de influentes casas como Ushuaia, Pacha e Amnesia.
Por outro lado, se você é como a gente e foge de balada a qualquer custo, Ibiza ainda reserva experiências incríveis em suas paisagens, sua história e, claro, seus beach clubs. Da nossa experiência de apenas quatro dias por lá, montamos uma lista com nossas dicas favoritas:

Na capital, Eivissa: 1. Puerto d'Eivissa: recomendamos começar o dia por aqui, passeando pelo comércio e restaurantes em direção à Ciudad Vieja, onde há um pequeno mercado público em frente ao portão principal de Dalt Vila.

2. Dalt Vila: a cidade murada de Eivissa guarda a herança histórica de quando a cidade pertencia ao Império Romano. Não à toa, Dalt Vila significa "cidade alta" - a subida cansa, mas a vista compensa. Achamos curioso que, ao contrário da maioria das cidades muradas que já visitamos, em Dalt Vila os imóveis não foram inteiramente tomados por restaurantes e hotéis, de forma que por ali ainda moram os habitantes locais.

3. Passeig de Vara Rey: saindo pelo "portão dos fundos" de Dalt Vila, siga andando até a região de Passeig de Vara Rey, onde se concentram diversos barzinhos e restaurantes cheios da vida da Univesitat d'Illes Balears. Vá até lá, mas circule pelas ruas vizinhas - fizemos nosso happy hour no Plaça del Parc, na quadra de trás - a região toda é viva e uma ótima pedida para tapas ou jantar descontraído.

4. Ses Figuerettes: praia de cena urbana, com calçadão lotado de praticantes de roller e jogging. Não é a melhor praia de Eivissa, mas conto melhor abaixo porque escolhemos nos hospedar aqui.

Em Sant Antony de Portmany: 1. Cala Comta: uma pequena baía voltada para oeste onde se instalou o incensado beach club Sunset Ashram; uma jovem turma gipsy cool se reúne aqui para aplaudir o por do sol ao som de boa música e serviço de bar descolado. Planeje-se: por ali não há transporte público e dentro do restaurante há uma placa com os nada simpáticos dizeres "não chamamos taxi".

2. Calas Salada e Saladeta: foi onde vimos o mar em turquesa mais profundo. O acesso de carro às praias é controlado para evitar superlotação e preservar o patrimônio natural - mas, mesmo assim, lota. O ideal é chegar aqui bem cedinho e ficar até a hora do almoço, quando pode ser uma boa ideia se dirigir a algum beach club com o intuito de almoçar e depois aplaudir o por do sol.

3. Cala Bassa: aqui fica o CBbC - Cala Bassa Beach Club, frequentado por uma turma fancy à procura de um serviço mais premium em uma praia de mar tranquilo cheia de espreguiçadeiras e equipamentos para esportes aquáticos. 

3. Es Vedras: a caminho de Sant Antony, vale a pena fazer um pequeno detour até a vizinha Sant Josep de sa Talaia para ver as míticas formações rochosas de Es Vedrà - há relatos de que o o local seria um dos pontos mais magnéticos da Terra, o que lhe confere uma certa aura mística. Fomos de carro até um mirante improvisado apenas para observar e fazer algumas fotos, mas se você quiser uma experiência mais intensa também há passeios de barco.

Dicas Gerais e Serviços que utilizamos: 1. Hotel: ficamos no Figueretes, de frente para a casinha de salva vidas da praia de Ses Figuerettes - o hotel é incrível? Não, mas é honesto; o escolhemos pela localização que garantia todos os serviços a uma pequena caminhada, pertinho do comércio e de frente para o mar, de forma que essa foi a nossa base estratégica para esperar pelo horário de sair do hotel para algum passeio mais longo - a apenas um minuto à pé dali há um mini mercado onde compramos cerveja IPA e sanduíches para esperar na praia pelo horário da siesta, por exemplo.

2. Aluguel de Carro: pedimos ajuda na recepção do hotel e alugamos ali mesmo um charmoso 500 Cabrio apenas para nossas incursões ao outro lado da ilha. Para os dias em que você ficar por Eivissa mesmo, recomendamos fazer tudo à pé - primeiro, porque não há necessidade de fazer os trajetos da capital de carro e, segundo, porque é muito, mas muito difícil estacionar por ali. Estrategicamente, escolhemos alugar o veículo apenas nos últimos dois dias e, assim, saímos cedo já com as malas e da praia fomos direto para o aeroporto. 

3. Hora da Siesta: costume espanhol mesmo em uma cidade relativamente grande como Eivissa, durante as horas mais quentes do dia (com algumas variações, das 13h00 às 16h00) todo o comércio fecha as portas, com exceção de algum mini mercado aqui e ali. Se você não quiser aproveitar a pausa da cidade para tirar um cochilo, aproveite para ficar na praia - com muito protetor solar e chapéu, claro! 

4. Topless: mulheres de todas as idades são livres para prescindir da parte de cima do biquini, se quiserem. Na praia, ninguém incomoda, ninguém oferece olhares lascivos. É uma zona livre, no melhor sentido da palavra.
Sutiã (ou qualquer peça de roupa que deixe marcas na pele) está na minha curtíssima lista de coisas que eu odeio, mas odeio MESMO, de forma que aproveitei a liberdade europeia como se não houvesse amanhã - porém, não esqueçamos de que estamos na Espanha: um país latino onde facilmente o cenário muda se você for ao mercado sozinha vestindo apenas uma blusinha sem sutiã. Apesar de toda a civilidade da Europa, percebi uma diferença enorme entre andar vestida assim ao lado do Rafa versus andar vestida assim sozinha, então cuide-se, tá bem?

Vídeo: Ibiza Vibes Em uma música, apresentamos alguns dos cenários que descrevemos para vocês aqui no post - a ideia desse formato de filme é que dê para sentir um pouco do clima do lugar.

Rafa & Marcinha  -  02 de maio, 2017

você também poderá gostar:


Voltar
ao topo